Em uma cidade marcada pelo turismo de aventura, há opções para quem deseja praticar pesca esportiva, tomar um café da manhã caipira, acompanhar o cultivo de hortaliças e a criação de animais.

A 132 quilômetros da capital paulista existe um lugar para o descanso entre um jogo e outro da seleção, de clima ameno e agradável, cercado de montanhas, cachoeiras e parques ecológicos. O cenário de belezas naturais, ainda pouco explorado pelos turistas, é parte do roteiro Caminhos da Roça, localizado em Socorro, cidade do interior de São Paulo conhecida pelo turismo acessível de aventura. O município está localizado a 25 km de Águas de Lindóia, cidade que recebeu a delegação da Costa do Marfim. 

O roteiro é um dos 23 que integram o projeto Talentos do Brasil Rural, que tem como objetivo incluir produtos e serviços da agricultura familiar ao turismo brasileiro. Ele é oferecido por grupos de agricultores que encontraram no turismo uma forma de valorizar sua identidade cultural, gerar emprego e renda, além de agregar valor à produção regional.

Em apenas dois dias, o turista explora as principais atrações rurais do município, como a pesca esportiva e a produção de alimentos artesanais, supervisionados por guias locais de turismo. No primeiro dia do roteiro é oferecido um café da manhã caipira, feito em fogão a lenha, no Rancho Pompéia, com comidas típicas de fazenda e produtos caseiros preparados no próprio local. Também é possível passear a cavalo no campo, além de conhecer o processo de ordenha, o cultivo de hortaliças e a criação de animais.

Em visita ao empreendimento familiar Laticínio Tradição do Campo, o turista  acompanha a produção de laticínios. São mais de 20 tipos de queijo, 10 tipos de iogurtes e manteigas, tudo disponível para degustação e venda. Já o Hotel Fazenda Campo dos Sonhos, parte do roteiro, oferece visita aos animais.

No segundo dia, o destino sugerido é a tradicional e centenária Fazenda Sant´ana. Há criação de carneiros, lagos para piscicultura, áreas de preservação de nascentes e trilhas para um laranjal e um reflorestamento de eucaliptos. Nessa mesma trilha, de 1896, encontra-se uma fábrica de derivados de cana e uma casa com objetos, documentos e fotos antigas.
O almoço é no Pesqueiro Nenê Oliani, pioneiro em pescaria no estado de São Paulo e que existe há mais de 30 anos no mercado. A pesca

a quilo ou esportiva é o diferencial da propriedade. Além do restaurante, que acompanha um variado cardápio a base de peixes, há também a loja de artesanato com produtos confeccionados com o couro de tilápia e outros peixes.

O roteiro se encerra no Alambique Pioneira, que produziu a primeira cachaça orgânica certificada do estado de São Paulo. Lá é possível acompanhar o processo de produção da bebida, desde o plantio da cana até o produto final. E, no fim da visita, o turista ainda pode degustar diversos tipos de cachaça em licores e mel, por exemplo. 
O turismo rural é responsável por cerca de 30% da demanda turística na cidade de Socorro, que recebe, em média 500 mil turistas ao ano, de acordo com o Núcleo de Turismo Rural da cidade.

O roteiro Caminhos da Roça recebeu apoio do projeto Talentos do Brasil Rural, desenvolvido por meio de uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
Cerca de 400 empreendimentos em 54 municípios fazem parte do projeto. Um dos requisitos para escolha é que o roteiro seja acessível a, no máximo, três horas de uma das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo, considerando meio terrestre ou aquaviário.
Com informações da Associação Comercial e Empresarial de Socorro.

Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

e-mail: imprensa@turismo.gov.br
  

Aplicativos para celular simulam o valor de corridas de táxi, narram os principais pontos turísticos e indicam o caminho para hotéis, bares e restaurantes.

Os turistas que visitam as cidades-sede da Copa do Mundo têm ao alcance das mãos uma ajuda preciosa para conhecer os pontos turísticos, simular corridas táxi e rotas para os principais hotéis, bares e restaurantes. São dezenas de aplicativos para celular, a maioria gratuitos, oferecidos por prestadores de serviços ligados ao setor, secretarias estaduais e municipais de turismo, além do governo federal.

O turista que deseja visitar roteiros turísticos que têm o compromisso com práticas de sustentabilidade pode acessar gratuitamente o Passaporte Verde, que tem a parceria do Ministério do Turismo. São mais de 60 opções de passeios, como conhecer Recife de bicicleta ou caminhar por um parque estadual no Rio de Janeiro, o que pode durar de meio período a três dias, de acordo com o que deseja o turista.

Em Brasília, é possível ouvir uma narração dos principais atrativos turísticos pelo celular. Basta pedir ajuda ao Beekme. O aplicativo oferece explicações imediatas sobre os monumentos, as atrações turísticas e os respectivos acervos. À medida que o visitante se aproxima de cada ponto cadastrado, dentro ou fora de um local turístico, os dados são transmitidos ao celular automaticamente, por Bluetooth ou com GPS ativado.

Um dos guias mais completos da cidade Rio de Janeiro é o www.rioguiaoficial.com.br, com versões em inglês, espanhol e português. Se a ideia é ficar transitando entre uma cidade e outra, o GuiaMaisTurismo oferece informações sobre os jogos, trajetos por meio de transporte público, mapa interno dos estádios e seus arredores. Além de rotas para hotéis, restaurantes, bancos e hospitais.

O preço de corridas de táxi pode ser simulado pelo Easy Taxi, 99Taxis e Way Taxi. Eles atendem 30 cidades e incluem boa parte das cidades-sede.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur
e-mail: imprensa@turismo.gov.br




Ferramenta elaborada pelo Ministério do Turismo permite ao turista com deficiência ou não cadastrar e avaliar estabelecimentos e atrações turísticas de acordo com seu nível de acessibilidade.


Guia Turismo Acessível”, do Ministério do Turismo, obteve mais de 228 mil acessos em menos de um mês, o que representa cerca de 10 mil visitas ao dia, entre os dias 3 até 24 de junho. A ferramenta colaborativa permite ao turista, com deficiência ou não, avaliar estabelecimentos de acordo com o seu nível de acessibilidade. O objetivo é reunir na internet informações relevantes sobre as atrações turísticas, baseadas na vivência dos usuários.

Até o momento, 734 usuários realizaram registro no site, dos quais 32% selecionaram algum tipo de deficiência. Entre as avaliações já realizadas, 57% foram feitas sob a perspectiva física ou motora, 23% auditiva e 20% mobilidade reduzida.  Novos cadastros de estabelecimentos também foram realizados, sendo 35% na categoria “Museus e Atrativos Históricos”. No lançamento do site, no início do mês, mais de 530 mil estabelecimentos já estavam cadastrados.
Conforme um relatório das três primeiras semanas do Guia Turismo Acessível, 60% dos usuários acessaram o site diretamente, sem site intermediário, e o maior acesso foi pela região Sudeste, o equivalente a 23%. Merece destaque a página com informações sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência, sendo a maior visualização após a página inicial (Home) e o maior tempo de permanência
O site é uma parceria do Ministério do Turismo com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade) e da Embratur. O guia traz, ainda, legislações, normas e cartilhas com dicas de como se adaptar e bem receber a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida.

De acordo com o ministro do Turismo, Vinicius Lages, a plataforma deve se tornar um guia de referência para o usuário e prestadores de serviço turístico, como hotéis e restaurantes que investem em ações de inclusão social. O Brasil possui cerca de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, o que representa cerca de 23% da população brasileira, segundo o IBGE.

Na última quarta-feira, dia 25, o diretor substituto do departamento de produtos e destinos do Ministério do Turismo, Wilken Souto, fez palestra sobre turismo acessível na 13ª edição do Salão São Paulo de Turismo, que se encerrou no dia 27. Wilken falou sobre Turismo Acessível como oportunidade de negócios. “É importante pensar que as pessoas com deficiência são consumidores como qualquer um e as iniciativas de acessibilidade beneficiam também outros públicos como pessoas obesas, crianças, idosos, gestantes”, avalia.
Para o diretor do MTur existem boas oportunidade de negócios, tendo em vista o fato de que o país será sede dos Jogos Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. E pelo fato de que o turista com deficiência geralmente viaja acompanhado por familiares ou amigos, segundo dados do Estudo do Perfil do Turista – Pessoas com Deficiência.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur


Roteiro rural na Chapada dos Veadeiros beneficia comunidades e atrai o visitante com cachoeiras, esportes radicais e culinária goiana.

Os turistas que visitarem Brasília para acompanhar os jogos da Copa do Mundo podem reservar alguns momentos para relaxar em meio à natureza do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Ideal para quem gosta de caminhadas, cachoeiras e esportes radicais, o roteiro turístico Trekking Travessia Leste é um dos 23 que integram o projeto Talentos do Brasil Rural, que tem como objetivo incluir produtos e serviços da agricultura familiar ao turismo brasileiro.


O roteiro é oferecido por grupos de agricultura familiar que encontraram no turismo uma forma de valorizar sua identidade cultural, gerar emprego e renda, além de agregar valor à produção de grupos locais. O Trekking Travessia Leste é comercializado por uma empresa de ecoturismo local e está localizado a 229 km da capital federal, no município de Alto Paraíso de Goiás.

Os passeios incluem a visitação ao Vale da Lua, a mais famosa atração turística da Chapada dos Veadeiros. Turistas do Brasil e do mundo são atraídos para apreciar as rochas com formas exóticas esculpidas pelas águas ao longo de milhares de anos, que lembram o solo lunar. Há guias falando inglês, francês e alemão.

A culinária goiana também é um ponto forte do roteiro. O Rancho do Waldomiro oferece, em um espaço coberto de palha no topo de um morro, um almoço regional tipicamente goiano: a matula, palavra também usada como sinônimo de marmita, mas que na culinária goiana é um cremoso tutu de feijão-branco ou mulatinho engrossado com farinha de mandioca e incrementado de pedaços de linguiça, carne de sol e carne de lata.

Os visitantes também passam pela fazenda Campo do Meio, que fica entre a Cachoeira do Rio Cristal e a Cachoeira dos Anjos e Arcanjos, e comercializa doces e queijos, além de oferecer almoço tropeiro. “Fazemos o almoço por encomenda. Preparamos frango caipira, porco ou carne, animais que criamos na fazenda”, conta Estevão Naves Bernardes Rabelo, filho da proprietária da fazenda, dona Leônia, que comanda a cozinha com ajuda na filha e da nora.

Dona Leônia também prepara doces com frutas cultivadas na propriedade como marmelo, figo, goiaba, laranja da terra e cidra, e demonstra aos turistas como são feitas as receitas em uma oficina realizada na própria cozinha de casa. “Os visitantes podem deixar o carro aqui e ir a cavalo para a cachoeira. Estamos preparados para oferecer hospedagem para grupos pequenos de até dez pessoas”, relata Estevão. Para a família, o turismo é complementar à renda da fazenda, que sobrevive da lavoura e da pecuária.

O roteiro Trekking Travessia Leste foi desenvolvido graças a uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que reformulou o roteiro, integrando a agricultura familiar entre as atrações, e agregou parceiros para aperfeiçoamento a empreendimentos locais.

Eles foram escolhidos por meio de chamada pública, mapeados, apresentados ao mercado turístico e receberam consultoria especializada e apoio à comercialização. Um dos requisitos para escolha é que o roteiro seja acessível a, no máximo, três horas de uma das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo, considerando meio terrestre ou aquaviário.

SERVIÇO
O roteiro na Chapada dos Veadeiros oferece três possibilidades de passeios:
3 dias e 2 noites: Rancho do Waldomiro, Fazenda São Bento (Cachoeira Almécegas I), tirolesa Voo do Gavião (opcional), Saltos do Rio Preto, Banho nas hidromassagens naturais das Pedreiras, Vale da Lua e  Fazenda Campo do meio.

5 dias e 4 noites: Alto Paraíso, Cachoeiras do Rio Cristal, da Água Fria,Vale do Moinho, Fazenda Campo do Meio, Cascading (opcional). Serra Geral do Paranã, Vale do Moinho, Cachoeira do Sertão Zen, Vale do Rio Macaco. Cachoeira da Escadaria, Catedral, Fazenda São Bento (Cachoeira Almécegas I).

8 dias e 7 noites: Alto Paraíso, Cachoeiras do Rio Cristal, da Água Fria,Vale do Moinho, Fazenda Campo do Meio, Cascading (opcional). Flor de Ouro, Cachoeira do Tico, Parque Solárion (Cachoeiras dos Anjos e Arcanjos). Serra Geral do Paranã, Vale do Moinho, Cachoeira do Sertão Zen, Vale do Rio Macaco. 

Cachoeira da Escadaria, Catedral,Canionismo (opcional). Cachoeira do Paredão. Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e saltos do Rio Preto.  Banho nas hidromassagens naturais dasPedreiras. Rapel na cachoeira ou tirolesa do Voo do Gavião (opcional).

Acesso: saindo de Brasília, o acesso é feito pela BR-020 (direção Sobradinho e Planaltina de Goiás) e pela GO-118.
Comercialização: Travessia Ecoturismo – (62) 3446.1595 

travessia@travessia.tur.br


Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

#PartiuBrasil entra no ar em período de grandes promoções de pacotes. O objetivo é estimular os brasileiros a conhecer o próprio país.

Começou na sexta-feira (27), a campanha #PartiuBrasil,  do Ministério do Turismo,

de incentivo a viagens pelo país. O objetivo é aproveitar o período de férias e de promoções durante a Copa para estimular o brasileiro a conhecer os destinos turísticos do país.


A campanha do MTur será veiculada em canais de TV fechada, nas principais rádios das capitais brasileiras e regiões metropolitanas e ainda por meio de sites na internet. O investimento deve ultrapassar os R$ 4 milhões.

As peças publicitárias mostram a variedade de roteiros, a gastronomia, a receptividade dos moradores e a facilidade de acesso, pontos que contam a favor das viagens internas, além do prazer das experiências que uma viagem proporciona.

Segundo a diretora de marketing do Ministério do Turismo, Luciana Paiva Fernandes, “a ideia é aproveitar o bom momento do turismo com a realização do Mundial de futebol e estimular o brasileiro a viajar pelo país”. 

O Ministério do Turismo se mobiliza para consolidar o apoio de algumas entidades ligadas ao setor, entre elas a Associação Brasileira de Operadoras de Turismo (Braztoa), além da Visual, Trend, TAM Viagens e CVC.

Uma das entidades que vai apoiar as ações da campanha do MTur, a Braztoa, tem abrangência nacional e 95 associados entre operadoras de turismo e empresas do setor. A Braztoa é responsável por 90% dos pacotes de turismo comercializados no Brasil. 
A campanha se estende até o dia 4 de julho.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

O Roteiro Caminhos do Brejal valoriza a identidade de moradores do interior do estado, gerando emprego e renda a comunidades
  
A 103 quilômetros do Aeroporto Galeão, no Rio de janeiro, um roteiro rural leva o visitante a conhecer a rotina de agricultores, com criação de escargots, bonsais e produtos orgânicos, em um ambiente tranquilo de serra, que contrasta com o ritmo acelerado da cidade. O roteiro pode ser uma opção para quem está conhecendo a cidade, que vai além do samba, da noite agitada e dos jogos da Copa do Mundo.

Caminhos do Brejal é um dos 23 roteiros que integram o projeto Talentos do Brasil Rural, que tem como objetivo incluir produtos e serviços da agricultura familiar ao turismo brasileiro. Cerca de 400 empreendimentos em 54 municípios fazem parte do projeto. Brejal é composto por grupos de agricultura familiar que encontraram no turismo uma forma de valorizar sua identidade cultural, gerar emprego e renda, além de agregar valor à produção de grupos locais. 

Um dos passeios do roteiro oferece aos turistas a oportunidade de acompanhar a criação orgânica de escargots, que também são servidos frescos no local. Já o sítio Katsumoto produz mudas frutíferas orgânicas, além da produção de bonsais, tudo compartilhado com o visitante.

A Provence Pousada e Restaurante oferece hospedagem e alimentação, além de produzir e vender ervas aromáticas, mudas e azeites. O proprietário Joaquim Nabuco conta que, em 1975, ele e sua esposa Maria Lucia organizaram a Provence Ervas Finas, que se tornou a primeira fazenda especializada na plantação de ervas no Brasil, fornecendo para vários restaurantes.

“Isso atraiu o interesse de muitas pessoas de todo o país e, em 2003, foi inaugurada a Pousada para acomodar os visitantes que quisessem pernoitar ou ficar mais tempo, usufruindo de boas refeições e podendo se hospedar em chalés”, destaca Nabuco.
O turista também pode observar as fases de evolução de diferentes espécies de borboletas no Borboletário Shangrilah. A propriedade oferece alimentação caseira, com produtos orgânicos. Para circular pelo roteiro recomenda-se dispor de um veículo de passeio ou contratar um serviço de turismo receptivo.

O Roteiro Caminhos do Brejal foi desenvolvido graças a uma parceria entre os ministérios do Turismo (MTur) e do Desenvolvimento Agrário (MDA), e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que reformulou o roteiro, integrando a agricultura familiar entre as atrações, e agregou parceiros para aperfeiçoamento a empreendimentos locais.

Os roteiros, escolhidos por meio de chamada pública, foram mapeados, apresentados ao mercado turístico e receberam consultoria especializada e apoio à comercialização. Um dos requisitos para escolha é que o roteiro seja acessível a, no máximo, três horas de uma das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo, considerando meio terrestre ou aquaviário.

Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

Aumento da preferência dos brasileiros por viagens internas é destaque em estudo do Ministério do Turismo, que revela, ainda, vocações regionais: Brasília é líder entre sete cidades quando o assunto é viagem de avião. Já os cariocas aparecem na primeira posição entre os turistas acompanhados.

A Copa do Mundo colocou o Brasil em evidência, inclusive entre os brasileiros. De acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, entre os turistas que manifestaram intenção de viajar pelos próximos seis meses, a maioria (72,4%) escolheu um destino interno. Em maio do ano passado, 69,6% manifestaram intenção de viajar pelo país. A pesquisa foi feita com duas mil pessoas em sete capitais do país, todas sedes do Mundial. As capitais representam 70% do fluxo de turistas do país.

Os moradores de Recife lideram o ranking dos que escolheram destinos nacionais, pelos próximos seis meses. A maior parte (77,7%) dos que disseram que pretendem viajar, optou por roteiros nacionais. Na sequência estão as capitais: Brasília (74,5%), Belo Horizonte (73,9%), Rio de Janeiro (72,6%), São Paulo (71,8%), Salvador (67,1%) e Porto Alegre (55,3%). A média geral de intenção de viagens pelo Brasil foi de 72,4%.

A cidade de Brasília se destaca quando o assunto é o uso do avião como meio de transporte turístico. De acordo com a Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, 78,8% dos moradores da capital federal que manifestaram intenção de viajar nos próximos seis meses o farão de avião. A média de uso do transporte aéreo entre os viajantes brasileiros é de 60,2%. Na sequência estão as cidades de Belo Horizonte (72,3%), Recife (65,7%) Salvador (62,5%, Porto Alegre (60,2%), Rio de Janeiro (28,3%) e São Paulo (57,3%).
Quando o assunto é viajar acompanhado, os cariocas se sobressaem. Quase a totalidade dos entrevistados (95,9%), todos moradores da cidade do Rio de Janeiro, afirmou que pretende viajar acompanhado pelos próximos seis meses. É o maior índice entre as sete capitais monitoradas, de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo. Atrás do Rio estão Salvador (90,9%), São Paulo (86,8), Brasília (85,3%), Porto Alegre (84,8), Recife (80,5) e Belo Horizonte (67,6). A pesquisa ainda aponta que 53,9% do total viajam acompanhados de seus cônjuges.
Hotéis e pousadas também estão na preferência dos brasileiros. A maior parte dos viajantes (53,2%) escolhe este meio de hospedagem em suas viagens pelo país. Entre as sete capitais monitoradas, os moradores de Belo Horizonte são os maiores adeptos deste tipo de hospedagem. Estima-se que 64,8% dos mineiros da capital fizeram a opção por esse meio. No ano passado, a capital mineira havia registrado o índice de 50,8%.

O uso do automóvel como meio de transporte turístico cresceu sete pontos percentuais, de acordo com pesquisa do Ministério do Turismo, atingindo 27,8% do total de turistas que manifestaram intenção de viajar pelos próximos seis meses. Em maio do ano passado, 20,8% dos turistas usaram automóvel para viajar.


Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur
Boa parte dos cultos, visitas a templos e pontos turísticos marcados pela religiosidade tem apoio bilíngue para atrair o turista que vem de fora.

Os estrangeiros em viagem pelo Brasil durante o período da Copa desejam mais que assistir os jogos do Mundial. São esperados cerca de 600 mil turistas internacionais que devem permanecer no país por volta de 17 dias. No roteiro, está incluído o contato com a cultura brasileira, com a gastronomia e também com as manifestações religiosas. Durante a estada em solo verde-amarelo, os estrangeiros devem, ainda, visitar ao menos outras duas cidades além das sedes, de acordo com estudo do Ministério do Turismo (MTur). Templos, igrejas e ícones aperfeiçoaram o atendimento em outro idioma para atender os visitantes.

Em Brasília, segunda cidade-sede com maior fluxo de turistas, cerca de 490 mil visitantes, entre brasileiros e estrangeiros, poderão assistir missas em quatro idiomas: inglês, espanhol, francês e italiano. A maioria, inclusive, será realizada na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. A Pastoral do Turismo, segmento coordenado pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), está divulgando a campanha “Copa do Mundo, Dignidade e Paz”, que tem por objetivo orientar e acolher os turistas estrangeiros que vieram ao Brasil assistir os jogos mundial. Arquidioceses das 12 cidades-sedes estão distribuindo folhetos com programações de igrejas-locais, além de curiosidades sobre as cidades-sede, os templos e a Copa.

Há também um grupo de missionários evangélicos de diversas nacionalidades que, desde a Copa da Alemanha, acompanham os países que sediam o mundial para convidar os turistas, especialmente nas Fan Fest e nos estádios, a participarem de cultos trilíngues e demais atividades religiosas realizadas nas igrejas evangélicas locais. Durante as ações, que promovem o turismo religioso, os jovens missionários também distribuem materiais que reforçam a necessidade da denúncia e combate à exploração sexual infantil.

Para dar mais conforto aos turistas que desembarcam no país, os muçulmanos, por exemplo, desenvolveram umguia eletrônico em inglês que terá, entre outras funções, a de indicar a direção da cidade sagrada de Meca, para onde os muçulmanos se voltam durante suas orações.

O MTur apoia o turismo religioso com o objetivo de gerar renda para as populações locais e contribuir para o desenvolvimento regional. As viagens que incluem a motivação religiosa são, hoje, um grande impulso ao turismo nacional. Cerca de 15 milhões de brasileiros viajam todos os anos pelo país em busca de destinos religiosos. Os diversos rituais religiosos também agradam os estrangeiros. De acordo com projeção do Ministério do Turismo, 60 milhões brasileiros realizaram 197 milhões de viagens domésticas em 2012. Desse total, 3,94 milhões tiveram como foco o turismo religioso.


Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

São cerca de 100 mil a mais que o registrado nas primeiras semanas de abril. Os maiores percentuais de ocupação estão nas cidades de Recife (91%), Cuiabá (89%) e Rio de Janeiro (88%).


A procura por hospedagem durante o período de Copa do Mundo cresceu de acordo com o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), que reúne 25 redes de hotéis do país, com cerca de 600 estabelecimentos e 97 mil unidades habitacionais. Até o dia 11 de junho, um dia antes do início da Copa do Mundo, foram registradas 340 mil diárias para os dias de véspera e dias dos jogos da competição, cerca de 100 mil a mais que apresentada nas primeiras semanas de abril.
Para o Ministério do Turismo, a pesquisa serve como termômetro da ocupação de meios de hospedagem em um período de grande demanda. O panorama de vendas da pesquisa mostra a média de ocupação por cidade-sede. Os maiores percentuais de ocupação estão nas cidades de Recife (91%), Cuiabá (89%) e Rio de Janeiro (88%). Na sequência estão Natal (84%), Fortaleza e Manaus (82%), Brasília (79%), Porto Alegre (74%), Belo Horizonte (73%), Salvador (70%), Curitiba (64%) e São Paulo (41%).

Embora tenha o menor percentual de ocupação devido a sua grande capacidade hoteleira, São Paulo tem 102 mil diárias comercializadas, o maior índice absoluto de reservas entre as cidades-sede. Rio de Janeiro é a segunda cidade, com 66 mil diárias reservadas.

Recife tem se destacado entre as cidades com maior ocupação. É o caso, por exemplo dos dias 25 e 26 de junho, quando jogam na capital pernambucana, Estados Unidos e Alemanha. Segundo informações da FOHB, a rede hoteleira tem 98% dos seus leitos reservados para esta data. O mesmo aconteceu na partida entre Japão e Costa do Marfim (96%), que abriu o grupo C da competição, no último sábado (14). Para os jogos entre Itália e Costa do Marfim, dia 20, cerca de 92% dos leitos estão reservados e ainda Croácia e México, entre os dias 22 e 23, a ocupação chega a 89%.

Outra cidade que apresenta um alto índice de ocupação é Fortaleza. Na partida entre Brasil e México, que acontece nesta terça-feira (16), 98% dos leitos estão ocupados nos hotéis. Os torcedores mexicanos, por exemplo, encontraram uma alternativa de hospedagem na cidade e estão acomodados em um navio de cruzeiro. Outra partida que promete lotação quase completa na capital cearense acontece dia 4 de junho, que mesmo sem adversários definidos, já tem 91% dos leitos de hotéis reservados.

Em Cuiabá, que dispunha de pouco mais de 23 mil leitos em hotéis, a procura tem sido grande. Para a partida entre Chile e Austrália, pelo Grupo B, no dia 13 de junho, as acomodações apresentaram cerca de 98% de ocupação. A lotação também será quase completa nos dias 23 e 24 de junho, quando jogam Japão e Colômbia, com 99% de leitos reservados. Campings, aluguéis de casas e albergues do programa cama a café foram alternativas mapeadas pelo Ministérios do Turismo, junto com o governo estadual e municipal para acomodar as visitantes  que não encontraram hospedagens em hotéis.

Segundo o estudo, Porto Alegre deve alcançar ocupação de 90% dos hotéis nos próximos dias 17 e 18 de junho, quando jogam na cidade Austrália e Holanda. E ainda com a vinda dos argentinos para a partida do dia 25 de junho quando a Argentina enfrenta a Nigéria e 88% dos leitos estão reservados. Em Curitiba, as maiores ocupações devem acontecer nos dias 19 e 20 de junho para a partida entre Honduras e Equador, e também nos dias 22 e 23 de junho, com Austrália e Espanha, ambos chegando a 67% de ocupação. Em São Paulo a maior ocupação hoteleira foi na partida de estreia do Brasil contra a Croácia, dia 12, com 55% dos leitos ocupados.

 Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Ascom/MTur

Turistas farão 208 milhões de viagens internas em 2014

Da Redação
A realização da Copa do Mundo no Brasil vai gerar um fluxo extra de, pelo menos, três milhões de viagens domésticas durante o evento. Com este incremento, o País deve fechar o ano com cerca de 208 milhões de viagens internas, segundo estimativa do Ministério do Turismo.


“Cada um dos viajantes poderá realizar mais de uma viagem no período de realização da Copa do Mundo”, explica o diretor de Estudos e Pesquisas do Ministério do Turismo, José Francisco Lopes.

De 2005 até 2013, o número de viagens realizadas pelos brasileiros no país aumentou 45,4%: subiu de 138,7 milhões em 2005, para 201,7 milhões no ano passado, considerando-se a utilização de todos os meios de transporte.
Embora a demanda por transporte aéreo venha crescendo nos últimos anos, o rodoviário ainda é o meio mais utilizado nas viagens internas.


Em 2012, cerca de 71% das pessoas que viajaram pelo País usaram o carro ou ônibus de linha como meio de transporte, segundo pesquisa de demanda doméstica realizada pelo Muinistério do Turismo (MTur), em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). O avião ficou com 17% da demanda.

Além dos brasileiros que farão viagens internas durante a Copa, os destinos turísticos nacionais vão receber visitantes estrangeiros. A previsão é de que 600 mil vão desembarcar no Brasil durante o megaevento.

Fonte: http://www.atribuna.com.br/turismo

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

Newsletter

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.

Newsletter

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.