Turismo Receptivo

Turismo Receptivo


 SELMA CABRAL

Em 2012 escrevei este post sobre Turismo Receptivo. E esse dia estava pensando em formas de planejamento para o Turismo quando a quarentena terminar e me deparei com ele. Por incrível que pareça ele continua atual.

Todo turista que viaja independente do motivo, espera que sua estada na localidade visitada seja a melhor possível.

Não se pode esquecer que o Turismo se efetive graças à “gente atendendo gente”, por mais que haja novas tecnologias, processos informatizados e mecânicos, sempre se está em contato com alguém. Seja no atendimento em uma agência de viagens, no táxi, no balcão de check-in, no serviço de bordo, no desembarque, no traslado ao hotel, na recepção do hotel, na arrumação dos quartos, nos passeios, no balcão de informações, nas compras, no restaurante, haverá sempre alguém para atender ao turista.

Este sem dúvida é o mais crítico de toda atividade turística, pois de nada adianta uma localidade possuir belos hotéis, se o atendimento não for cortês, possuir belos atrativos e conviver com um guia de turismo sem paciência, possibilitar a realização de compras no comércio local e o turista encontrarem uma balconista desatenta, realizar campanhas de incentivo ao turismo e abrigar uma população indiferente e descontente com os visitantes.

Naturalmente outras situações poderiam ser evidenciadas. Assim torna-se fundamental que a localidade esteja preparada para receber e oferecer a melhor condição possível para os visitantes e turistas, pois com certeza, ao ser bem atendido ele estará propagando sua experiência a amigos e familiares, destacando os momentos agradáveis que vivenciou. Entretanto, caso a sua experiência não seja agradável, este mesmo visitante ou turista estará disposto a descrever com detalhes os infortúnios ocorridos em sua estada.

Como realizar um bom atendimento a visitantes e turistas em localidades turísticas?

Em primeiro lugar o “trade” e os demais envolvidos com a atividade devem identificar profissionais habilitados para a recepção e atendimento ao turista, daí a importância do treinamento e qualificação, pois trabalhar com Turismo “é coisa de profissional”.

Para tanto o profissional deve ser:

  • Atencioso e cortês para ouvir as dúvidas e sugestões apresentadas. A educação e cordialidade são fundamentais para o bom atendimento.
  • Ser preciso e claro nas informações prestadas, não se deve desmerecer as informações solicitadas e, tampouco, transmitir informações equivocadas, procure informar corretamente, caso contrário busque auxílio de outra pessoa.
  • Conhecer a localidade e os atrativos que possui, de maneira a transmitir aos turistas informações preciosas e motivadoras para sua permanência.

O bom atendimento prestado ao visitante e ao turista propicia uma melhor estada e compreensão da história, da cultura e dos costumes da localidade visitada, que somados a infra-estrutura básica (água, luz, telefonia, saneamento), a infra-estrutura turística (meios de hospedagem, alimentação, entretenimento, compras, informação), e aos atrativos (naturais, culturais, de negócios), compõem um cenário perfeito para o desenvolvimento da atividade turística.

O que o Turista quer encontrar?

Quando escolhemos (turista) um local para visitar, sempre pesquisamos o que ele possui para ser atrativo. Ou pelo menos, esperamos encontrar algo que nos desperte o interesse em conhecer determinado lugar.

A escolha de um destino turístico não depende somente das atrações oferecidas, mas também da infra-estrutura disponível para atender o turista durante a sua estadia, como: abastecimento de água; energia elétrica; postos de saúde; segurança pública.

Portanto, antes de optar por um destino, o turista analisa:

  •  Os atrativos – que correspondem aos principais elementos que motivam o fluxo turístico para um local. São os atributos naturais, os culturais e os eventos programados;
  •  As facilidades – também chamadas de infra-estrutura turística, que permitem a permanência do turista na localidade visitada. Mesmo que geralmente não sejam as principais responsáveis pela escolha de uma destinação, estes serviços facilitam o alojamento, alimentação é o entretenimento do turista. Muitas vezes a boa infra-estrutura para o turismo possibilita que o turista permaneça por mais tempo em uma localidade.
  • O acesso – que são as vias e os meios de transportes disponíveis que possibilitam a locomoção do turista até o local desejado e dentro das localidades.

Os atrativos turísticos podem ser:

  • Naturais: são paisagens naturais, selecionadas por seus valores qualitativos para o turismo, como montanhas, rios, praias, lagoas, grutas, etc.
  •  Culturais: são divididos em:
  1. Históricos: museus, castelos, ruínas, e igrejas;
  2. Culturais: exposições, teatros;
  3. Folclóricos: artesanato, música, dança;
  4. Serviços: gastronomia, parques (temáticos), casas noturnas, danceterias, cinemas, etc.
  • Equipamentos turísticos:
  1. Centros de convenções;
  2. Terminal turístico;
  3. Teatros;
  4. Plataforma de pesca, etc.

turismo receptivo

De uma maneira bem simples, turismo receptivo é como se fossemos receber visitas em nossa casa: a gente faz compras, limpa e organiza os quartos de hóspedes, prepara roupa de cama e banho, e faz o possível para deixar todo bem à vontade não é?

Com o turismo é a mesma coisa, só que para uma cidade inteira e para os visitantes.

Selma Cabral
0 0 vote
Avalie este artigo!
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll to top
0
Por favor, comente.x
()
x