Paraty e a Flip – Festa Literária Internacional

Cortar o tempo

Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente”. Carlos Drummond de Andrade

Homenageado da Flip 2012, cujo nascimento completa 110 anos em outubro.
Para quem como eu, amo ler, não pode deixar de aproveitar esse feriado prolongado no Estado de São Paulo e ir até Paraty, além de conhecer e desfrutar de uma cidade histórica sem precedentes, porque, Paraty é monumento histórico do estado do Rio de Janeiro desde 1945, foi tombada pelo SPHAN (atual IPHAN) em 1958, e tornou-se Monumento Nacional em 1966. Sua candidatura a Patrimônio Mundial está sendo avaliada pela UNESCO, tendo sido apresentada, e aceita em 2008, de forma abrangente: “O Caminho do Ouro em Paraty e sua paisagem”.
Ainda vai aproveitar a Festa Literária internacional de Paraty, que este ano acontece de 04 a 08 de julho e o legal é que tem programação para a família toda, pois conta também com a Flipinha- eixo educacional da Flip, que conta com programação especial para crianças. 
Flip
Com a presença de autores mundialmente respeitados, como Julian Barnes, Don DeLillo, Eric Hobsbawm e Hanif Kureishi, a primeira Festa Literária Internacional de Paraty, realizada em 2003, inseriu o Brasil no circuito dos festivais internacionais de literatura.
Ao longo de suas edições seguintes, a Flip ficou conhecida como um dos principais festivais literários do mundo, caracterizada não só pela qualidade dos autores convidados, mas também pelo entusiasmo do público e pela hospitalidade da cidade. 
Nos cinco dias de festa, a Flip realiza cerca de 200 eventos, que incluem debates, shows, exposições, oficinas, exibições de filmes e apresentações de escolas, entre outros, distribuídos em Flip. Programação Principal, Flip – Casa da Cultura, FlipZona e Flipinha. 

Flip – Programação Principal

Composta de uma conferência de abertura e 20 mesas que reúnem para uma conversa informal convidados dos mais variados horizontes (escritores, cineastas, quadrinistas, historiadores, jornalistas e artistas plásticos, entre outros), a programação principal da Flip é realizada na Tenda dos Autores, que possui um auditório com 850 lugares.
Todos os eventos contam com tradução simultânea e são transmitidos na Tenda do Telão, com capacidade para 1.400 pessoas, e ao vivo, pela internet. 

Flip – Casa da Cultura
Programação paralela e complementar à principal, a Flip – Casa da Cultura ocorre
na Casa da Cultura de Paraty e em outros locais da cidade. Definida pela curadoria da Flip, esta programação promove pré-estreias e exibições de filmes, leituras de peças teatrais, exposições e debates. 

A casa que hospeda a Flip
A Flip é realizada pela Associação Casa Azul, uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) criada com o objetivo de contribuir para a
resolução dos problemas de infraestrutura urbana de Paraty.

Além de promover a literatura, potencializa transformações na cidade nas áreas de preservação do patrimônio, educação e infraestrutura urbana e constitui um veículo poderoso de mudanças profundas no modo pelo qual a população faz uso dos espaços públicos. 

Fonte: http://www.flip.org.br/institucional.php
Paraty é linda, inesquecível e com certeza vale várias visitas!!
Selma Cabral
0 0 vote
Avalie este artigo!
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll to top
0
Por favor, comente.x
()
x