Festival de Inverno de Paranapiacaba 2012

Continuando minhas matérias sobre festivais de Inverno vamos falar sobre o Festival de Inverno de Paranapiacaba. Tenho muita admiração por este em especial porque ele começou com o objetivo de trazer os turistas para conhecerem a Vila, e toda a comunidade local foi envolvida, mas ele acabou ficando maior que isso, ganhando vida própria. O que para o turismo é muito interessante e serve de exemplo para muitas cidades que tem potencial, mas não tem união.
Breve história:
Paranapiacaba é um distrito do município brasileiro de Santo André (estado de São Paulo). Surgiu como centro de controle operacional e residência para os funcionários da companhia inglesa de trens São Paulo Railway – estrada de ferro que possibilitava o transporte de cargas e pessoas do interior paulista para o porto de Santos, e vice-versa.

Sobre o Evento

O Festival de Inverno de Paranapiacaba oferece ao público música de qualidade com shows de artistas renomados do Brasil. Há também espaço para os artistas locais mostrarem todo o seu talento a assim garantirem ainda mais projeção no cenário artístico. Realizado em Paranapiacaba, distrito de Santo André, o evento integra o calendário de atividades do município.
Em 2012 acontece sua 12ª edição nos dias 14,15, 21, 22, 28 e 29 de julho.
 PONTOS TURÍSTICOS:
Museu Funicular do Trem
Os galpões que abrigaram o maior sistema funicular do mundo, ainda em seu lugar original, compõem hoje o Museu Funicular de Paranapiacaba. As peças estão todas em exposição para mostrar como era feito o trabalho das maquinarias: a roda de inércia movida a vapor, os cabos de aço e um veículo serra-breque. Um passeio por este museu vai revelar muito da história ferroviária do lugar e também de seus primeiros moradores.
Museu do Castelinho
Construído em 1897 para ser a residência do superintendente inglês durante a construção da estrada férrea, o Castelinho fica no alto de uma colina. Sua localização foi estratégica, pois de lá era possível avistar todas as ruas do distrito e todas as atividades desenvolvidas. Atualmente o lugar abriga o Centro de Preservação da Memória de Paranapiacaba. Ali estão reunidos objetos e instrumentos de trabalho da época dos ingleses.

Passarela Metálica 
A passarela metálica foi construída em 1899 sobre o corredor ferroviário, onde se localizavam a estação, o pátio e todos os equipamentos, para ligar os dois núcleos da vila.

Clube União Lyra Serrano
Sede das principais atividades culturais de Paranapiacaba, como o badalado Festival de Inverno. Foi uma das últimas construções inglesas na Vila de Paranapiacaba, por volta de 1936 e chama a atenção por sua beleza. O Serrano é formado por um prédio com hall, salão de jogos, sala de troféus, salão de baile e cinema, além do complexo esportivo externo com campo de futebol.
Igreja Bom Jesus de Paranapiacaba
Construída em 1887 para atender aos funcionários católicos da ferrovia, era o palco das missas e da tradicional Festa do Padroeiro, a festa mais antiga de Santo André e que acontece até hoje.

Feira de Artesanato do Parque Andreense
Feira realizada de 9h às 18h todos os domingos para comercialização de artesanato, flores e alimentos produzidos pelos moradores locais no Pátio do Posto Rodoviário do Parque Andreense.

Exposição permanente de Ferromodelismo
Realizada todos os sábados, domingos e feriados, entre 10h e 17h, essa feira expõe maquetes de trens e miniaturas em movimento do pátio ferroviário de Paranapiacaba. Rua Varanda Velha, Vila Velha.

CACHOEIRAS 
Cachoeira d´Água Fria

Cachoeira da Fumaça
A outra é na Cachoeira da Fumaça, que possui uma queda d’água com aprox. 130 metros de altura, é um excelente ponto para a prática de rapel e arvorismo.

 Ecoturismo & Natureza
Área de Interpretação Ambiental entre as trilhas Olho D’Água e Tanque do Gustavo
Além da possibilidade de observar a flora e a fauna da Mata Atlântica de perto, os visitantes podem conhecer o sistema de reservatórios implantado pelos ingleses no final do século XIX. O projeto foi planejado valorizando a integração entre a natureza e a engenharia.
 
Parque Natural Municipal Nascente de Paranapiacaba
Área que contorna a vila de Paranapiacaba foi transformada na unidade de conservação Parque Natural. As belas trilhas do Olho D Água, o tanque do Gustavo, a Pontinha, a Água Fria e a Comunidade são lugares belíssimos que devem ser visitados com acompanhamento de monitor ambiental. São 4 milhões de metros quadrados de Mata Atlântica exuberante preservada.

Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba
A Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapicaba, em seus 336 ha predomina relevo montanhoso, com o ponto mais elevado – Mirante – voltado para o vale do Rio Mogi (Hoehne, 1925); a declividade diminui em direção ao bairro de Campo Grande. Pelos seus vales e baixadas correm vários córregos que contribuem para a formação de rios maiores, como o Rio Grande.
 
A vegetação da Reserva, composta por florestas e campos nativos entremeados por manchas esparsas de matas mais baixas, é predominantemente secundária.

A Reserva foi criada em 1909 por Hermann von Ihering, como reserva particular, para preservar florestas e campos nativos; e em 1913 foi adquirida pelo governo estadual Conhecida como Parque Cajuru e Estação Biológica na época, seus limites estendiam-se entre as estações ferroviárias de Campo Grande e Alto da Serra, esta junto à Vila de Paranapiacaba (Hoehne, 1923); posteriormente, a área original foi ampliada pela doação de uma gleba junto à antiga entrada, feita pela “São Paulo Railway Company”, e aquisição de uma outra pertencente ao Sr. Manuel Augusto Alfaya (Hoehne, 1937, 1940). Na década de 1970, entretanto, a Reserva perdeu quase 248.588m2 com a construção da rodovia SP-122 e, em 1982, com seus 336 ha, passou a ser chamada de Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba. 

Tem muita coisa pra conhecer é é bem pertinho!!

 

Selma Cabral
0 0 vote
Avalie este artigo!
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Scroll to top
0
Por favor, comente.x
()
x