Com o maior estande entre os estados, Rio de Janeiro traz roteiros religiosos tradicionais e destinos pouco explorados

O Rio de Janeiro expõem 12 regiões turísticas em seu estande na ExpoCatólica. Entre elas, destacam-se algumas já conhecidas, como o Vale do Café, uma região de fazendas que atrai especialmente turistas estrangeiros, e algumas pouco exploradas, como a cidade de Natividade, cuja principal atração é uma réplica da casa de Nossa Senhora, e Itaboraí, a cidade das cavalhadas e do santuário do Porto das Caixas e Campos. O estado vai apresentar aos visitantes um coral religioso, um auto de natal e um conjunto de escola de samba.

As viagens motivadas pela fé ocupam um espaço cada vez mais importante no turismo brasileiro. Atento a esse segmento, o Ministério do Turismo (MTur) investiu cerca de R$ 1,4 milhão em uma área de 3.323 metros quadrados na maior feira católica do país, a ExpoCatólica. A feira é um espaço de exposições de produtos e serviços que ocorre no Riocentro paralelamente à Jornada Mundial da Juventude, o maior encontro de jovens católicos do mundo, que reunirá cerca de 1,7 milhão de pessoas no Rio entre 23 a 28 de julho.

“O objetivo é aproveitar o fluxo de turistas no Rio e mostrar os atrativos religiosos de nossos estados”, diz Vinícius Lummertz, secretário Nacional de Políticas de Turismo. O espaço de exposições de turismo religioso na ExpoCatólica trará atrações de 19 estados brasileiros. O estado com o maior espaço na feira é o Rio de Janeiro, que movimenta cerca de R$ 700 milhões com turismo religioso.

No ano passado, o turismo religioso motivou a viagem de 1,17 milhão de brasileiros pelo país e atraiu 16,3 mil visitantes estrangeiros, de acordo com o último estudo do MTur sobre demanda turística (2011). No mês passado, o Ministério liberou R$ 625 mil para projetos que fortaleçam o Turismo Religioso no Brasil. As cidades contempladas são Nova Trento (SC), Aparecida (SP), Trindade (GO), Santa Cruz (RN) e Bragança (PA).

 
Serviço:  A ExpoCatólica ocorre de 20 a 26 de julho no Riocentro.
Fonte: Ministério do Turismo

Secretário Vinícius Lummertz fala sobre as metas de crescimento do turismo e afirma que fazer negócios no país vale a pena, em conferência na Flórida

O secretário Nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, faz palestra hoje na conferência “Como fazer negócios no Brasil”, promovida pelo Instituto Americano de Contadores Públicos Certificados, nos Estados Unidos. Lummertz tentará convencer de que vale a pena fazer negócios no Brasil, baseado em dados de crescimento da economia do país e do turismo, em particular.





Vinícius Lummertz anunciará, para os americanos, as metas do Plano Nacional de Turismo 2013-2016, entre elas, a de elevar o país de sexta à terceira potência turística mundial até 2022. O secretário também sustentará que o Brasil é um país que se destaca na indústria mundial do turismo.

“Fazendo negócios no Brasil: Visão Global” é o nome da palestra do secretário, primeiro a falar no encontro. Lummertz mostrará a realidade e o cenário econômicos do Brasil, além de descrever as oportunidades e o ambiente de negócios. “Espero convencer os participantes de que investimentos no Brasil e nas atividades turísticas valem a pena”, afirma. A conferência acaba na sexta-feira, 19, no hotel Waldorf  Astoria, em Orlando, Flórida.



Fonte: Ministério do Turismo

O impacto econômico da Copa das Confederações foi superior a R$ 740 milhões, de acordo com o Ministério do Turismo. A meta é atrair 600 mil turistas estrangeiros na Copa do Mundo.

Estimativas iniciais do Ministério do Turismo sobre a circulação de turistas nacionais na Copa das Confederações mostram que pelo menos 230 mil brasileiros viajou para assistir aos jogos nas seis cidades-sede do torneio. O resultado considerou o número de ingressos vendidos pela Fifa e resultados preliminares de uma pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) sobre o perfil dos turistas nos jogos da Copa das Confederações. A pesquisa da Fipe foi encomendada pelo Ministério do Turismo.

“A Copa das Confederações é um torneio local, que atrai turistas do país. Foi assim no Brasil e também em outros países, como África do Sul e Alemanha. O turismo interno, no entanto, mostrou grande vitalidade, e movimentou cerca de R$ 740 milhões”, afirmou o ministro do Turismo, Gastão Vieira.  O impacto do evento para o setor turismo é estimado em R$ 322 milhões diretamente na cadeia do turismo, R$ 348 milhões indiretamente e R$ 70 milhões em desembolso das equipes relacionadas ao evento da Fifa, conforme cálculo por gasto médio de turistas feito pela Embratur, órgão ligado ao MTur.

Do total de turistas no evento, 85,3% informaram que estavam na cidade-sede motivados pela Copa das Confederações e 62,7% permaneceram em média por três dias na cidade. Desse público, 58% se hospedaram em hotéis e pousadas.

PÚBLICO INTERNACIONAL – Cerca de 20 mil turistas estrangeiros visitaram o país durante a Copa das Confederações, cerca de 3% do público local. O resultado está dentro da expectativa inicial. A permanência média foi de 14 dias, segundo prévia da pesquisa MTur/Fipe. 

Os serviços como hotéis e pousadas foram os principais meios de hospedagem utilizados, com citação de 80,4% do público entrevistado. “A meta é atrair 600 mil turistas estrangeiros na Copa do Mundo, um evento com maior interesse do público internacional”, disse Gastão Vieira. Ele afirma que a Copa do Mundo atrai mais turistas estrangeiros que a Copa das Confederações.

SOBRE A PESQUISA – A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) entrevistou 14 mil pessoas,  sendo 10 mil turistas brasileiros e estrangeiros nos arredores dos estádios, hotéis, estabelecimentos públicos, comércios e locais de retiradas de ingressos das seis cidades-sede e quatro mil turistas estrangeiros nos aeroportos de Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília, Salvador, Rio de Janeiro, Recife e no aeroporto internacional de São Paulo/Guarulhos. Os dados completos consolidados serão divulgados nas próximas semanas.

Fonte: Ministério do Turismo

Pesquisa do MTur mostra que as viagens aéreas permanecem no topo da preferência dos consumidores, mas cresce o número de pessoas que desejam viajar de carro.

O avião ainda será o meio de transporte mais utilizado pelos brasileiros que pretendem viajar até dezembro deste ano. Mais de 59% das pessoas entrevistadas na Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, do Ministério do Turismo, em junho, terão os aeroportos como ponto de partida para as viagens dos próximos seis meses. 

Apesar de ainda ser o meio de deslocamento preferido dos entrevistados, o percentual de pessoas que pretende viajar de avião vem oscilando dentro da margem de erro, diminuindo desde abril, quando as sinalizações positivas chegaram a 62%. Em maio foi de 61%. Como consequência, aumentou gradativamente, no mesmo período, a intenção de viagens de automóvel. De 20,4%, em abril, para 24,9% em junho.

“A inclusão de novas famílias com renda de até R$ 2,1 mil fez crescer a intenção de viagem de carro”, avalia o diretor de Estudos e Pesquisas do MTur, José Francisco Lopes. O transporte coletivo será utilizado por 13,7% dos brasileiros que pretendem viajar até o final do ano.

A sondagem é realizada mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nas seis maiores regiões metropolitanas do país: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. A pesquisa avalia a intenção de viagem no horizonte de seis meses com recortes de renda familiar, gênero, meio de transporte, destino, meio de hospedagem e acompanhante na viagem. 


Dos 2,1 mil entrevistados em junho, 30,8% manifestaram intenção de viajar até dezembro. Destes, 71,8% pretendem ir para algum destino dentro do país e 26,8% para o exterior.


Fonte: Ministério do Turismo









Em primeiro lugar, gostaríamos de agradecer a presença de todos. Fizemos esse trabalho para todos vocês com um enorme carinho e também para servir de referência para futuros treinamentos e cursos.

Percebemos que o público está à procura de diferenciais, tanto para cursos como para viagens e era exatamente isso que queríamos, e por quê?


 Fazemos Treinamentos para um público específico: pessoas que estão interessadas em se capacitar seja para mudar de emprego, para o primeiro emprego ou simplesmente porque quer um algo a mais nas suas viagens.


A partir disso, vamos sempre propor novas vivências em todos os Eventos que realizarmos, com temas mais atuais, e procurar sempre um diferencial para atrair cada vez mais participantes e que no final todos saiam realizados e levem para seu dia a dia todas as experiências e informações que foram passadas por parte de nossos colaboradores.

Agradecemos as empresas parceiras: Caiçara Expedições, Cosmopolitam Praia Flat, Dia Pleno Turismo,  e todos os profissionais envolvidos.


Aguardem muitas novidades!!











Turismo & Ideias

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

Newsletter

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.

Newsletter

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.