Acabamos de conhecer um pouco sobre os encantos da Turquia, Capadócia, e tudo isso sem sair do sofá! Não é incrível?

Através das novelas, dos filmes, podemos aproveitar e conhecer um pouco da cultura de outros lugares através de seus personagens, da fotografia, das filmagens que a cada trabalho ficam melhores…

Terminou a Turquia, vamos ao Peru…Olha que rápido?

País com 10 mil anos de história, foi sede do fabuloso império Inca, e de outras milenares civilizações que deixaram ao mundo mostras de um passado glorioso: As tumbas reais de Sipán; as enigmáticas linhas de Nasca; a imponente fortaleza de Kuélap; Machu Picchu, cidade eterna, uma das Sete Maravilhas do Mundo… 


O Peru é uma das nações de maior diversidade no planeta, onde em uma mesma viagem, pode-se visitar desde um árido deserto, até vertiginosas montanhas e exuberantes selvas! Um país requintado, com renomada alta gastronomia… 

Verdadeiro arco-íris de sons, sabores e cores que se manifestam em varias línguas indígenas, danças ancestrais, instrumentos musicais, festas e procissões. Um destino que guarda infinitos destinos! 

Sempre que sentar pra assistir a novela ou até mesmo um filme, aproveite e preste bem atenção nos lugares e nas pessoas. Garanto que fica muito mais divertido, mesmo que a história não seja assim tão boa!

Fica a dica!

Novo Programa de Regionalização do Turismo fará diagnóstico das potencialidades turísticas regionais, com base em oito eixos prioritários.
A nova fase do Programa de Regionalização do Turismo (PRT) do Ministério do Turismo começa com a aplicação, de forma estratégica, do conhecimento sobre as regiões turísticas brasileiras adquirido em 10 anos. Dessa forma, o secretário Nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz, resumiu o novo perfil do programa, durante a abertura de oficina sobre o assunto, no Encontro Nacional de Turismo. O evento reuniu 700 participantes na manhã desta quinta-feira (16), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF).

“No novo formato do PRT, saímos do ambiente teórico para a prática. Transformaremos toda a inteligência já produzida em planejamento estratégico para as regiões, dentro de uma visão de mercado”, completou Lummertz. Na oficina, o diretor de Ordenamento Turístico do MTur, Ítalo Mendes, explicou o histórico do PRT, desde a criação do Programa Nacional de Municipalização do Turismo, em 1994.

Com o surgimento do MTur, quase nove anos depois, e a recriação do Conselho Nacional de Turismo, optou-se pela elaboração do Plano Nacional de Turismo, que deu origem ao PRT. Nessa época, o foco era trabalhar a estruturação de regiões turísticas tendo como base o conceito de que elas são formadas por municípios que se integram. Agora, explicou Ítalo, o programa continua estruturado em oito eixos de gestão, estruturação e promoção dos destinos, a partir dos quais será realizado um amplo diagnóstico das necessidades e potencialidades dos municípios e regiões para o turismo.

Desse diagnóstico nascerá uma categorização inédita, que norteará a dosagem de políticas públicas, de acordo com as necessidades de cada região. Os eixos são: gestão descentralizada, com participação social e fortalecimento das entidades locais; planejamento e posicionamento de mercado, com a identificação da oferta de produtos; qualificação profissional, dos serviços e da produção associada; infraestrutura, com a identificação das obras e instalações necessárias; empreendedorismo e promoção de investimento; informação ao turista; promoção e apoio à comercialização; e monitoramento, com medição da satisfação dos turistas e dos resultados das atividades.

O objetivo dessa nova fase é qualificar a concepção estratégica e as ferramentas de gestão, além de incorporar mecanismos de fomento que possam promover ferramentas e conceitos inovadores no enfrentamento das fragilidades diagnosticadas. Dessa forma, o MTur pretende promover a convergência e a articulação de suas ações ao conjunto de políticas públicas setoriais das regiões.

Também participaram da oficina o gerente de Atendimento Coletivo na área de Comércio do Sebrae, Juarez de Paula, a presidente da Associação Nacional dos Secretários e Dirigentes de Turismo das Capitais e Destinos Indutores (Anseditur), Claudia Pessoa, e a representante dos Interlocutores do PRT, Joab Almeida Silva.

Fonte: Ministério do Turismo.

Cartilha com evolução do setor em 14 indicadores é distribuída aos participantes do Encontro Nacional de Turismo:


O Ministério do Turismo divulgou, nesta quinta-feira (16), um compilado de indicadores setoriais. A cartilha “Mais Turismo, Mais Desenvolvimento” é um balanço dos avanços conquistados pelo setor nos últimos 10 anos. O documento, que apresenta a evolução do turismo em 14 indicadores decisivos para a expansão da atividade no Brasil, será distribuído a gestores públicos e demais participantes do Encontro Nacional de Turismo, em Brasília (DF).

O vigor do setor é ressaltado pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira, no texto de apresentação da cartilha: “Enquanto grande parte das atividades econômicas balança mundo afora, o mercado de viagens e turismo prospera no mundo e particularmente no Brasil, onde seu crescimento ficou acima da média mundial no ano passado”. Vieira comparou os resultados positivos a “presentes de aniversário”, no momento em que o ministério completa 10 anos da sua criação.

Entre os destaques da conta nacional de turismo está o consumo doméstico das famílias, impulsionado pelo crescimento da classe média brasileira e pelo aumento dos níveis de emprego no país. O turismo interno já responde por aproximadamente 85% da receita do setor no Brasil. Além disso, o número de viagens internas no país cresce a um ritmo importante: em 2012, os brasileiros fizeram 197 milhões de viagens para algum destino nacional.

O guia de estatísticas do turismo no Brasil também mostra que, em 2012, o turismo brasileiro cresceu 6%, dois pontos percentuais acima da média mundial anual. O dado é do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, World Travel & Tourism Council, na sigla em inglês).

TURISMO MAIS FORTE:

Os indicadores incluídos na cartilha são: participação direta do turismo na economia brasileira; crescimento real do turismo no país; número de viagens internas realizadas; desembarques de passageiros em voos nacionais e internacionais; evolução dos financiamentos para turismo; chegada de turistas estrangeiros ao Brasil; ranking dos principais países emissores de visitantes; principais motivos de viagem; eventos internacionais realizados no país; destinos mais visitados; investimentos em infraestrutura; evolução do orçamento do ministério; estoque de ocupações formais nas Atividades Características do Turismo (ACTs); e receita cambial turística.


Confira o arquivo digital aqui: http://www.turismo.gov.br/export/sites/default/turismo/noticias/todas_noticias/Noticias_download/Cartilha_Mais_Turismo_mais_desenvolvimento_2013.pdf


Fonte: Ministério do turismo.

Caixa e Banco do Brasil anunciam que darão crédito diferenciado aos participantes do programa Viaja Mais Melhor Idade, do Ministério do Turismo.
Idosos, aposentados e pensionistas que queiram viajar pelo Brasil poderão contar com condições diferenciadas de crédito. A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil anunciaram nesta quarta-feira (15) sua adesão ao Viaja Mais Melhor Idade, uma iniciativa do Ministério do Turismo para estimular as viagens desse público, em especial na baixa estação.
O compromisso foi anunciado numa reunião em Brasília (DF) com autoridades do MTur e cerca de 20 representantes de algumas das principais empresas e associações do trade turístico.
O Viaja Mais Melhor Idade, que deverá ser lançado nas próximas semanas, visa concentrar ofertas de produtos e serviços turísticos com descontos e vantagens exclusivas para aposentados, pensionistas e maiores de 60 anos.
É a segunda edição do programa criado pelo MTur para estimular o turismo doméstico no Brasil e aumentar a taxa de ocupação em aviões, ônibus e meios de hospedagem, ao facilitar o acesso ao turismo de uma parcela crescente da população brasileira. “Atualmente são mais de 20 milhões de pessoas acima de 60 anos. Elas detêm 20% do poder de compra atualmente, enquanto em 1990 detinham 5%”, afirmou Wilken Souto, coordenador geral de Segmentação do Ministério do Turismo.

O encontro desta quarta-feira teve o objetivo de sensibilizar as empresas para o programa. Durante a reunião, o diretor de marketing da CVC, Fábio Godinho, anunciou que a empresa pretende aderir ao Viaja Mais com cerca de 30 ofertas exclusivas.
Representantes de associações de hotéis, resorts e cruzeiros marítimos demonstraram empolgação com a retomada do programa.
O BB e a Caixa apresentaram produtos que já possuem para idosos e para o turismo, assim como de crédito direto ao consumidor, e afirmaram, ao anunciar a adesão ao programa, que poderão melhorar as condições de financiamento para os idosos. “Temos muito a colaborar nesse segmento”, disse José Antônio Sousa, da Caixa.
O secretário de Políticas de Turismo do MTur, Vinícius Lummertz, que coordenou a reunião, afirmou que o programa é uma questão de interesse nacional. “Inequivocamente, se trabalharmos bem aqui, nós receberemos apoio”, disse. “Há um déficit na balança de pagamentos e nós somos parte da solução. Os bancos compreenderam isso”.
Fonte: Ministério do Turismo 

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

Newsletter

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.

Newsletter

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.