Agente de Viagens:
Dia 24 de abril é de reconhecimento à grande atuação e à presença nos diversos setores que resultam no sucesso do turismo brasileiro.

Fundamental para o desenvolvimento do turismo, os Agentes de Viagens são responsáveis por organizar as reservas de hospedagens, transporte turístico terrestre, locação de automóveis, operação de pacotes, cruzeiros marítimos, entre outros, sempre providenciados. Tudo para que você tenha tranquilidade no passeio e viagens.
Parabéns a todos os Agentes de Viagens!!! 























Censo cria mapa inédito de observação de aves no Brasil

Empreendimentos que oferecem essa atividade turística no país serão identificados e catalogados

23/04/2012
Brasília (DF) – Com binóculos e máquinas fotográficas em punho, pelo menos 30 mil turistas brasileiros e 3 mil visitantes estrangeiros praticam a observação de aves no Brasil, anualmente. Para ajudar a organizar e estimular o crescimento dessa atividade turística, a Avistur prepara levantamento inédito que identifica empreendimentos, profissionais e destinos especializados nessa modalidade no país. A iniciativa tem o apoio do Ministério do Turismo.
Para contribuir com o 1º Censo Brasileiro de Observação de Aves, basta acessar oquestionário virtual que está disponível até o dia 1º de maio. O formulário pode ser preenchido por  guias de turismodestinos estruturados para essa prática e áreas públicas ou privadas que oferecem ou pretendem oferecer o serviço guiado de observação de aves nos 27 estados brasileiros (hotéis, pousadas, campings, sítios, restaurantes, parques, praças).
Os resultados da pesquisa serão apresentados no 7º Encontro Brasileiro de Observação de Aves (Avistar 2012), que será realizado, em São Paulo (SP), de 18 a 20 de maio. De acordo com Guto Carvalho, coordenador do evento, cerca de 180 pousadas brasileiras já oferecem essa atividade em seu cardápio de serviços. “Alguns empreendimentos tem 100% do faturamento ligado à observação de aves no país, além de outros que recebem praticantes eventualmente”, informa.
ECOTURISMO – A observação de aves é uma modalidade que se desenvolve rapidamente no mercado turístico nacional, impulsionada pelo crescente interesse no segmento de ecoturismo.
O Brasil é um dos países com maior biodiversidade do mundo. Tamanha riqueza é gerada pela diversidade de seus biomas (Amazônia, Mata Atlântica, Campos Sulinos, Caatinga, Cerrado, Pantanal e Zona Costeira e Marítima).
AVISTUR – A Avistur é uma rede dedicada ao estudo, planejamento e organização da prática de observação de aves (birdwatching) no Brasil como modalidade turística.
Fonte:

Assessoria de Comunicação do MTur
imprensa@turismo.gov.br

Feira vai apresentar novidades em esportes e turismo de aventura

18/04/2012
Brasília (DF) – O maior evento de esportes e turismo de aventura da América Latina foi aberto nesta quarta-feira (18), em São Paulo. A Adventure Sports Fair vai reunir, na Bienal do Ibirapuera, até o sábado (21), empresas, acadêmicos, gestores e público interessado em atividades que promovam a cultura da vida ao ar livre.
Serão quatro dias de atividades interativas, palestras de pessoas com destaque no mundo da aventura, pistas off-road para testes de veículos 4×2 e 4×4, exposição de roteiros e destinos de aventura. Haverá também, segundo os organizadores, lançamento de produtos para o público.
Os visitantes poderão se aventurar em atividades como caiaque, escalada, arvorismo, mergulho, entre outras. Um tanque de mais de 20m de comprimento será instalado para a prática do Stand Up Paddle, une surfe e remo. Outra atração é a pista de esqui com mais de três metros de inclinação, à disposição dos adeptos de esportes de neve.


A 14ª Adventure Sports Fair oferece também informação. Serão oferecidas oficinas para estimular e disseminar a prática do esporte de aventura de forma segura e com respeito à natureza e às culturas locais. Além disso, destinos turísticos nacionais e internacionais apresentarão suas novidades durante o evento.

Mais informações no site do evento : http://www.adventuresportsfair.com.br/

Fonte:
Assessoria de Comunicação do MTur

Encontro em Teresina debate nova fase do Programa de Regionalização do MTur

18/04/2012
Brasília (DF) – O Ministério do Turismo vai revisar os critérios que formam as 276 Regiões Turísticas do Mapa da Regionalização do Turismo Brasileiro. As primeiras contribuições dos órgãos gestores de turismo para essa atualização começam a ser discutidas com o governo federal nesta sexta-feira (20). O assunto será um dos temas da 2ª Reunião Ordinária da Anseditur (Associação Nacional de Secretários e Dirigentes de Turismo das Capitais, Destinos Indutores e Destinos-Referência em Segmentos Turísticos), em Teresina (PI).
Segundo o coordenador de Regionalização do MTur, Philippe Figueiredo, a reestruturação do Programa de Regionalização será exaustivamente debatida em conjunto com órgãos gestores de turismo e representantes de estados e municípios trabalhados pela pasta federal. “O objetivo da revisão é fortalecer a atuação integrada e efetivar a gestão descentralizada das políticas de turismo no país”, explica Figueiredo.
Durante o encontro, também está prevista cerimônia de posse e apresentação da nova diretoria da Anseditur, liderada pela presidente e secretária de Turismo de Bento Gonçalves (RS), Ivane Fávero, e pelo vice-presidente e secretário de Turismo de Ribeirão Preto (SP), Liviomar Macatrão. A gestão dos novos dirigentes se estende até março de 2013.
Teresina lançará, na mesma ocasião, sua nova logomarca turística. No sábado (21), o grupo de gestores do turismo brasileiro fará visita técnica a pontos turísticos da cidade.
O PROGRAMA
Lançado em abril de 2004, o Programa de Regionalização do Turismo tem por objetivo alinhar a política nacional de Turismo nos três níveis de governo, além de estimular o incremento da competitividade nos destinos e promover a cooperação e integração entre os municípios.
O conceito de regionalização representa uma nova perspectiva para o turismo brasileiro. Por meio da gestão participativa no processo de estruturação, promoção e comercialização de roteiros turísticos, promove a desconcentração da oferta turística brasileira e estimula a interiorização da atividade e a inclusão de novos destinos nos roteiros já comercializados pelo mercado.
SERVIÇO
– 2ª Reunião Ordinária da Anseditur. Dia 20 de abril, às 10h. Hotel Blue Tree Rio Poty (Avenida Marechal Castelo Brancom, bairro Ilhotas, nº 555). Teresina (PI).

Fonte:
Assessoria de Comunicação do MTur

Empresários conhecem formas de planejamento e financiamento para garantir os projetos

17/04/2012
Brasília (DF) – Oportunidades de negócios, fundos de investimentos relacionadas à preparação da cidade para as competições e os impactos dos megaeventos esportivos na economia soteropolitana. Esses foram alguns dos temas abordados nesta terça-feira (17), no seminário Salvador e os Megaeventos Esportivos: Como financiar o seu projeto. O evento aconteceu no auditório da Federação das Indústrias da Bahia (FIEB), no Stiep.
Foram apresentadas oportunidades que surgirão com a realização da Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014, Jogos Olímpicos 2016 e Copa América 2019. Além disso, foram explicitadas formas de financiar projetos junto a instituições financeiras públicas e privadas.
Os empreendedores que desejam investir pensando nos grandes eventos esportivos programados para os próximos anos puderam acompanhar de perto palestras com representantes de bancos, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) e Banco do Nordeste (BNB), além do economista Armando Avena.
Segundo o coordenador geral de Financiamento do Ministério do Turismo, Márcio Vantil, o seminário foi importante para que os empresários, além de conhecerem as diferentes linhas de crédito, possam aproveitar as informações sobre mercado, planejamento e organização, além da produção de projetos. “Os empresários tiveram um rol de informações para que possam investir. Se souberem incluir as boas ideias no projeto provavelmente serão financiados para que sejam realizados nos diversos setores”.
O gestor do Escritório Municipal da Copa de Salvador, Leonel Leal, disse que o evento atingiu um publico expressivo de empreendedores que querem investir em Salvador. E que o Ministério do Turismo demonstrou que está preparado com volume e qualidade de investimentos para desafios e oportunidades nos próximos anos.
HOTELARIA
O Ministério do Turismo atua com outros ministérios e instituições financeiras para disponibilizar mecanismos de concessão de crédito para a hotelaria. A linha ProCopa Turismo, do BNDES, oferece prazos estendidos e taxas de juros especiais, que financiam a reforma, ampliação e a construção de hotéis.
Sobre os Fundos Constitucionais, o MTur negociou junto ao Ministério da Integração Nacional novas regras para a utilização de recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento do Norte (FNO), Nordeste (FNE) e Centro-Oeste (FCO). As linhas são operadas, respectivamente, pelos bancos da Amazônia, do Nordeste e Banco do Brasil.
Fonte: Assessoria de Comunicação do MTur

Descidas de voos domésticos e internacionais são recordes históricos para o período

17/04/2012
Brasília (DF) – Dados divulgados hoje (17) pelo Ministério do Turismo mostram que os desembarques de voos domésticos cresceram 5,37% no mês passado na comparação com o mesmo período de 2011. Foi o melhor mês de março da série histórica, que mede a movimentação de passageiros nos aeroportos brasileiros desde 2000.
Foram 6,77 milhões desembarques nacionais contra 6,43 milhões registrados no ano passado.
Os desembarques internacionais, que registram a chegada de estrangeiros e de brasileiros vindos do exterior, também tiveram aumento em relação a março do ano passado. Houve uma variação positiva de 5% na relação dos 767 mil desembarques registrados no mês passado e os 731 mil de março de 2011.
Os números de desembarques são relativos a voos regulares e não regulares que operam nos aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).
 

Fonte:Assessoria de Comunicação do MTur
imprensa@turismo.gov.br

Imigração e paixão pelo futebol podem levar a seleção nacional a escolher SP como sede

16/04/2012
Brasília (DF) – Desde o início do século XX, com a imigração japonesa no Brasil, a relação entre Brasil e Japão se estreitou com o desembarque de contingentes orientais em alguns estados brasileiros. São Paulo recebeu grande parte deles e, atualmente, tem uma das grandes colônias do país. São envolvimentos culturais, bairros identificados com o país de origem, uma população que cresce a cada dia e o gosto comum pelo futebol.
Em plena operação pré- Copa do Mundo no Brasil, o processo de escolha dos Centros de Treinamento das Seleções para a Copa do Mundo de 2014, pelo Comitê Organizador Local (COL), pode criar, em caso de classificação para o torneio, um interesse da seleção japonesa em ficar em terras paulistas. De acordo com o estudo do IBGE publicado em 2008, existem cerca de 700 mil descendentes de japoneses vivendo no estado.
A atração dos japoneses pelo futebol aumentou na última década, principalmente pelos resultados obtidos em duas edições do torneio, em 2002 e 2010, quando a seleção foi eliminada nas oitavas de final.
Com o investimento e a organização do esporte, o ápice dessa paixão aconteceu em 2011, com o título da Copa do Mundo de futebol feminino, na Alemanha. Além do título, a jogadora Homare Sawa foi a artilheira do torneio, eleita ainda a melhor jogadora do mundo, desbancando a brasileira Marta.
Para o secretário administrativo da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), Eduardo Nakashima, os japoneses sempre estiverem envolvidos com São Paulo, seja na agricultura, no comércio ou na tecnologia. Sobre a expectativa com a Copa, ele cita um acontecimento: “Em 2006, as duas seleções se enfrentaram, e ficamos bem divididos na torcida, pois reunimos japoneses e descendentes”. Nakashima, porém, não se esquece da conquista do mundial feminino. “Em 2011, fizemos uma campanha que envolvia o estado de São Paulo, Paraná e governo federal para ajudar as vítimas da catástrofe no Japão. Logo em seguida, a seleção foi campeã, para alegria de todos em um momento tão complicado”, concluiu.
O CAMINHO DO JAPÃO ATÉ A COPA
A seleção japonesa está hoje em segundo lugar do grupo C. Para que cada competidor seja recebido pelos torcedores brasileiros, é preciso garantir uma das duas primeiras colocações de cada grupo. Começa aí a quarta fase das eliminatórias. Serão dez equipes dividas em duas chaves, que se enfrentarão em confrontos de ida e volta. Os dois primeiros de cada grupo se classificam para a Copa. Já os dois terceiros colocados participam de uma repescagem continental.

Fonte:
Assessoria de Comunicação do MTur

imprensa@turismo.gov.br

Obra em Camaçari é fruto de financiamento apoiado pelo MTur

11/04/2012
Brasília (DF) – Os dados da Pesquisa de Serviço de Hospedagem, encomendada ao IBGE pelo Ministério do Turismo, são claros: o Brasil está em plena expansão de leitos. Tudo para receber com conforto os turistas que visitarão o país no período dos jogos da Copa do Mundo da Fifa de 2014.
O munícipio de Camaçari, por exemplo, a 41 km da cidade-sede Salvador (BA), evidencia esse crescimento. Além de um complexo hoteleiro com cinco edifícios, a cidade também se prepara para receber uma vila imobiliária na Praia de Guarajuba.
Para o diretor do Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo do MTur, Hermano Carvalho, essa é uma tendência: “A expansão de leitos em municípios próximos aos grandes centros que receberão os jogos da Copa é importante, pois fomenta o desenvolvimento turístico em locais carentes de melhor desempenho no setor. Com taxas e condições melhores, especialmente nas regiões contempladas com recursos dos Fundos Constitucionais, as linhas de financiamento apoiadas pelo Ministério do Turismo permitem ao empresário estruturar melhor o próprio negócio e a crescer junto com a economia brasileira”.
O investimento tem previsão de entrega para o início de 2014 e resultará na criação de 3,5 mil empregos diretos na região. Segundo o grupo hoteleiro responsável pela construção do complexo, serão investidos R$ 600 milhões na obra que terá padrão internacional.
De acordo com a pesquisa do IBGE, o Brasil conta com R$ 2,3 bilhões disponíveis em linhas de financiamento voltadas para a construção e ampliação do parque hoteleiro das cidades-sede da Copa do Mundo. Desse total, a Bahia participa com seis operações contratadas e aprovadas, que representam um total de R$ 26,5 milhões em investimentos, sendo R$ 21,3 milhões em financiamento.
ASCOM

Fonte:Atendimento à imprensa 
Assessoria de Comunicação do MTur

imprensa@turismo.gov.br

Trabalho divulga cenários de filmes e de programas de TV

Brasília (DF) – Nesta terça-feira (10), será apresentado em Palmas (TO) o primeiro roteiro de turismo cinematográfico do Brasil. Intitulado ‘Nas trilhas do cinema’, ele foi produzido pela agência de turismo ‘Rota da Iguana’ e tem a proposta de explorar o desdobramento cinematográfico no turismo do país. Ele divulga cenários de grandes produções, como do reality show ‘Survivor Tocantins’, programa americano de grande audiência nos mais de 100 países onde foi exibido, além de filmes como ‘Deus é Brasileiro’ e, mais recentemente, as filmagens de ‘Xingu’, da O2 Filmes, que também será lançado no mesmo evento de apresentação do projeto.
De acordo com o diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico do Ministério do Turismo, Ricardo Moesch, o segmento audiovisual tem se incorporado às novas tendências mundiais do turismo, como estratégia de atração de visitantes, colaborando também para o aumento da competitividade e a inovação de produtos turísticos. “A relação entre turismo e cinema é um mercado a ser trabalhado pelo país, uma vez que as produções cinematográficas são importantes ferramentas de marketing turístico”, afirma.
O segmento já é adotado em vários lugares do mundo. Ele oferece atrativos como visitas aos sets de filmagem e aos cenários montados pelas produções audiovisuais. Países como Estados Unidos e China recebem milhares de turistas o ano inteiro, atraídos por locações de grandes produções.
No Brasil, o mercado também tem recebido atenção especial do Ministério do Turismo e da Embratur. Em parceria com entidades representativas do segmento, eles desenvolveram estudos aprofundados que servem como fonte de informação e consulta para apoiar o ordenamento e a formulação de políticas públicas.
Documentos como a cartilha ‘Turismo Cinematográfico Brasileiro’, o ‘Estudo de Sinergia e Desenvolvimento entre as Indústrias do Turismo e Audiovisual Brasileiras’, além dos benchmarkings ‘Turismo Cinematográfico – Nova Zelândia: um estudo de caso’ e ‘Exportando locações – África do Sul: um estudo de caso’ serviram como referência.
Assim, foi possível adaptar essas experiências à realidade brasileira e incorporar o turismo cinematográfico às estratégias de segmentação dos destinos que compõe as mais diversas regiões do país.
Ricardo Moesch ainda ressalta que o turismo cinematográfico pode movimentar significativamente o turismo das localidades em que as produções audiovisuais são filmadas, ao envolver diversos segmentos econômicos, dentre eles serviços como hospedagem, alimentação e logística que toda equipe de filmagem necessita.
ASCOM

Fonte: 
Assessoria de Comunicação do MTur

imprensa@turismo.gov.br

À mesa, representantes de empresas e órgãos responsáveis pelo setor
11/04/2012
Brasília (DF) – Em menos de dez anos, o número de passageiros de cruzeiros marítimos no Brasil saltou de 25 mil para cerca de 800 mil, volume transportado na temporada 2010/2011. A segurança desse público e seus direitos em caso de acidente foram objeto de audiência pública promovida nesta quarta (10) pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado Federal.
A audiência reuniu parlamentares, representantes de órgãos públicos envolvidos na atividade e entidades de classes de segmentos da indústria do turismo. Houve consenso em relação ao empenho das autoridades brasileiras e das empresas em tornar a atividade cada vez mais segura em águas brasileiras.
O representante do Ministério do Turismo, Ricardo Moesch, ressaltou a importância do Grupo de Trabalho (GT) de Turismo Náutico, coordenado pelo MTur, que colocou na mesma mesa empresas, trabalhadores e órgãos responsáveis pela normatização e fiscalização do transporte turístico de passageiros.
A mais recente ação do GT, anunciou o diretor do MTur, é a estruturação do projeto ‘Torre de Controle’, um sistema de monitoramento que deverá entrar em operação na próxima temporada de cruzeiros marítimos. Com o aquecimento do mercado de cruzeiros, foi discutida a possibilidade de aumento do período das temporadas, que hoje são de seis meses.
O presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar), Ricardo Amaral, destacou o impacto positivo da atividade na economia e sua interface com setores como a hotelaria. Disse, no entanto, que a ampliação de rotas depende de medidas de incentivo do governo.
A audiência foi presidida pelo titular da CDR, senador Benedito Lira (PP/AL) que ressaltou o potencial do Nordeste, devido às condições climáticas, para receber navios durante todo o ano. Participaram também da reunião, representantes da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Marinha, Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça, Conselho Nacional de Praticagem (Conapra), entre outros.
ASCOM

FONTE: Atendimento à imprensa 
Assessoria de Comunicação do MTur

imprensa@turismo.gov.br

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

Newsletter

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.

Newsletter

Contato

Praça Mauá – 16A

Santos/SP – Brasil

13-9-97365637

©Turismo & Ideias – todos os direitos reservados.